Esse carregador é ergonômico? | PortBaby

Esse carregador é ergonômico?

Publicado: 14/10/2019

Você com certeza já ouviu alguém que trabalha com babywearing falar de ergonomia, ou sobre um portabebê ser (ou não) ergonômico. Mas afinal de contas, o que é um carregador ergonômico?

Ergonomia, em geral, é uma área que estuda as relações do ser humano com a execução de suas tarefas. Envolve antropometria, engenharia, fisiologia, biomecânica… Mas ao falar de babywearing, podemos definir ergonomia como o respeito à postura corporal do adulto e também do bebê, de forma a preservar e incentivar um desenvolvimento adequado, sem sobrecargas ou desajustes.


O primeiro passo para observar se um carregador de bebê é ergonômico é verificar as possibilidades de ajustes e posicionamento do bebê. Atente-se à coluna do pequeno e ao suporte que o portabebê oferece. Ao nascer, o bebê apresenta a coluna vertebral como se fosse um "C" - e conforme os meses vão passando, as estruturas amadurecem e o bebê vai sustentando sua cabeça e tronco por si só. E por isso é fundamental (especialmente nos primeiros meses de vida) que o carregador de bebê ofereça ajustes precisos e seguros, ao longo de toda a coluna do bebê.


Além da coluna, a pelve do bebê também merece atenção especial. Para que os ossos da região sejam preservados, o bebê precisa ser carregado com as pernas levemente abertas e os joelhos sempre mais altos do que o bumbum. É o que chamamos de "pernas em M", quando o posicionamento correto possibilita que o peso do bebê fique sobre o próprio bumbum, sem sobrecarga dos ossos e articulações.

 

Aqui entra um terceiro ponto: para que o pequeno possa manter a coluna arredondada (em C) e as pernas bem posicionadas (em M), ele deve estar sempre com a barriga voltada para o adulto. Ou seja, não é recomendado carregar o bebê de frente para o mundo. E esse é um assunto que vamos aprofundar em outro post!


Para finalizar, lembre-se de que carregar é um ato que envolve duas pessoas - o bebê e também o adulto. E a ergonomia de quem carrega também deve ser preservada! Carregar o bebê a uma altura adequada (preservando o centro de gravidade, não ficando muito baixo mas também não muito alto a ponto de impedir a visão), próximo ao corpo sem folgas (portabebê bem ajustado!) e respeitando as particularidades de cada corpo são itens de um checklist para carregar com conforto e segurança.

.

.

Por Lilian Wiczneski

Oi! Meu nome é Lilian, sou jornalista por formação, mãe por vocação e assessora de babywearing por paixão.

Minha filha mais (Helena) nasceu em setembro de 2015, e foi com ela que descobri no wrap meu melhor amigo. Com a chegada do Felipe, em 2018, o carregar tornou-se uma necessidade diária: com ele posso dar o que meus dois filhos precisam (colo, proximidade, aconchego) enquanto tenho os braços livres para atender outras demandas - inclusive deles mesmos.

Hoje produzo conteúdo nas redes sociais da Amor de Colo (@amordecolo) e atuo como assessora e revendedora em Curitiba / PR.


Imagens: Projeto Carregar Ergonômico Ilustrado. Confira todas as imagens deste lindo projeto em https://carregarergonomico.wixsite.com/carregarergonomico

Voltar