Babywearing na gravidez | PortBaby

Babywearing na gravidez

Publicado: 01/09/2019

Quando o teste dá positivo e você tem um bebê mais velho acostumado ao bem carregar, é comum surgir a dúvida: eu posso carregar na gravidez? 

A primeira coisa a se pensar sobre qualquer esforço nesse período é se a sua gestação é de risco habitual, e se você está liberada para atividades físicas e carregar um pouco de peso - como o seu filho mais velho. Com tudo certo, vale pensar nas sobrecargas ao seu organismo e também se é algo que você já está acostumada a fazer.

 

Se carregar no pano é algo totalmente novo na sua vida, talvez seja melhor não expor seu organismo (já sobrecarregado pela gestação) a essa novidade nesse momento. Melhor aguardar o nascimento e aí, sim, experimentar o pano e as delícias do babywearing.

 

Algumas adaptações também podem ser necessárias. Mesmo antes da barriga crescer bastante, já pode ser desconfortável carregar outro bebê em amarrações frontais. Aposte nas laterais, sem faixas passando pelo abdômen - o sling de argolas, inclusive, é uma ótima opção para esse momento!

 

Outra excelente forma de carregar durante a gestação é nas costas, com amarrações como a Canguru Costas, a Dupla Rede ou mesmo apostando em um onbuhimo. O onbuhimo é um carregador estruturado semelhante a uma mochila, porém sem o cinto na barriga: excelente para carregar crianças maiorzinhas até mesmo durante a gestação.

 

Ah, e aproveite para experimentar técnicas de bellywrapping - amarrar o wrap ou o sling de argolas na barriga ajuda a diminuir alguns desconfortos e a sustentar bem o peso do bebê que ainda está no seu ventre. Além de resultar em lindas fotos, ainda te familiariza com os tecidos que serão seus melhores amigos depois do nascimento ;)

.

.

.Por Lilian Wiczneski

Oi! Meu nome é Lilian, sou jornalista por formação, mãe por vocação e assessora de babywearing por paixão.

Minha filha mais (Helena) nasceu em setembro de 2015, e foi com ela que descobri no wrap meu melhor amigo. Com a chegada do Felipe, em 2018, o carregar tornou-se uma necessidade diária: com ele posso dar o que meus dois filhos precisam (colo, proximidade, aconchego) enquanto tenho os braços livres para atender outras demandas - inclusive deles mesmos.

Hoje produzo conteúdo nas redes sociais da Amor de Colo (@amordecolo) e atuo como assessora e revendedora em Curitiba / PR.

Foto: Carina da Art Sling. Assessora em babywearing e revendedora PortBaby em Brasília. @art.sling

Voltar